A IMPLEMENTAÇÃO DO CURRÍCULO DO ENSINO SECUNDÁRIO GERAL EM TIMOR-LESTE: DESAFIOS E POSSIBILIDADES

Autores/as

  • Alessandro Tomaz Barbosa Universidade Federal do Tocantins
  • Suzani Cassiani Universidade Estadual de Campinas
  • Vicente Paulino Universidade Nacional Timor Lorosa'e

Resumen

Este artigo tem como objetivo compreender as possibilidades e os desafíos enfrentados pelos professores timorenses de Biologia ao implementarem o currículo do Ensino Secundário Geral (ESG) em Timor-Leste. Dessa forma, organizamos este trabalho em dois momentos: 1) Formação de professores e a infraestrutura das escolas: desafios para a implementação do currículo do ESG; 2) Reforma curricular numa via de mão dupla. Os resultados sinalizam que a formação de professores e a infraestrutura das escolas se configuram como desafios para a implementação dos materiais curriculares (plano curricular, programas das disciplinas, manuais dos alunos e guias dos professores) do ESG em Timor-Leste e a sua consolidação no “chão de sala de aula” desse país. Neste trabalho, buscamos defender a implementação curricular como um caminho cheio de curvas, repleto de conflitos, desafios e resistências as imposições do norte global e as políticas educacionais neoliberais. Portanto, consideramos importante construirmos horizontes decoloniais que reflitam sobre o movimento de colonialidade via reformas curriculares (elaboradas e implementadas de forma antidialógica e verticalizada) e a formação de professores numa relação horizontal e contextualizada. 

Biografía del autor/a

Alessandro Tomaz Barbosa, Universidade Federal do Tocantins

Colegiado de Biologia

Citas

Ball, S. J.; & Bowe, R. (1992). The policy processes and the processes of policy. In: Ball, S. J.; Bowe, R.; & Gold, A. (orgs.). Reforming education and changing schools: case studies in policy sociology. Londres/Nova Iorque: Routlegde.

Ballestrin, L. (2013). América Latina e o giro decolonial. Rev. Bras. Ciênc. Polít. n. 11, 89-117.

Barbosa, A. T.; & Cassiani, S. (2015). Efeitos de colonialidade no currículo de ciências do ensino secundário em Timor–Leste. Revista Dynamis. FURB, Blumenau, v. 21, n. 1, 3–28.

Bhabha, H. K. (1998). O local da cultura. Belo Horizonte: Editora da UFMG.

Bonito, J. et al. 2014. Contributos da reforma curricular em Timor-Leste para a literacia do cidadão em Ciências da Terra. Terræ Didatica, v.10, n.3, 436-454.

Borges, R. M. B. 2000. Repensando o Ensino de Ciências. In: Moraes, R. (Org.). Construtivismo e Ensino de Ciências: Reflexões Epistemológicas e Metodológicas. Porto Alegre, EDIPUCRS.

Cabrita, I. (2015). Projeto Timor: desafios do Ensino Secundário Geral. Indagatio Didactica, vol. 7(2).

Capelo, A. M.; & Cabrita, I. (2015). Cooperação internacional para a construção da qualidade educativa: Avaliação a médio prazo da implementação da restruturação curricular do Ensino Secundário em Timor-Leste. Indagatio Didactica, v. 7, n. 2.

Costa, L. Dicionário de Tétum-Português. Lisboa: Colibri; Universidade de Letras de Lisboa, 2000.

Freire, P. (1978). Cartas à Guiné-Bissau: registros de uma experiência em Processo. (2ª ed.). Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Goodson, I. (2013). Currículo: Teoria e História. (14ª ed.). Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes.

Grosfoguel, R. (2008). Para descolonizar os estudos de economia política e os estudos pós-coloniais: Transmodernidade, pensamento de fronteira e colonialidade global. Revista Crítica de Ciências Sociais, n. 80, 115-147.

Janning, D. P. (2016). A codocência em ciências da natureza na Universidade Nacional Timor Lorosa’e: reflexões sobre colonialidades na formação de professores. 164f. Dissertação de Mestrado em Educação Científica e Tecnológica - Programa de Pós-Graduação em Educação Científica e Tecnológica: UFSC, Florianópolis.

Krasilchik, M. (2008). Prática de ensino de Biologia. São Paulo: Editora da Universidade de. São Paulo.

Lopes, A. C. (2005). Política de currículo: recontextualização e hibridismo. Currículo sem Fronteiras, v. 5, n. 2, 50-64.

Lopes, A. C.; & Macedo, E. (2011a). Contribuições de Stephen Ball para o estudo de políticas de currículo. In: Ball, S. J.; & Mainardes, J. Políticas Educacionais: questões e dilemas. São Paulo: Cortez.

Lopes, A. C.; & Macedo, E. (2011b). Teorias de currículo. São Paulo: Cortez.

Macedo, E. (2006). Currículo: política cultura e poder. Currículo sem Fronteiras, v. 6, n. 2, 98-113.

Mainardes, J.; & Marcondes, M. I. (2009). Entrevista com Stephen J. Ball: um diálogo sobre justiça social, pesquisa e política educacional. Educ. Soc., Campinas, v. 30, n. 106, 303-318.

Martins, I. P. (2013). Educação em ciências no ensino secundário geral em Timor-Leste: da investigação à cooperação. Journal of Science Education, v. 14, n. especial, 20-23.

Martins, I. P.; & Ferreira, A. (2013b). A Reestruturação Curricular do Ensino Secundário Geral em Timor Leste. Um caso de cooperação da Universidade de Aveiro no domínio da educação. In: MORAIS, C.; COIMBRA, R. L. (Coords.). Pelos mares da língua portuguesa. Aveiro: Universidade de Aveiro.

Martins, I. P.; & Ferreira, A. (2013a). Ensinar e Aprender em Português em Timor-Leste: O caso do Ensino Secundário Geral. In: MORAIS, C.; COIMBRA, R. L. Coimbra (Coords.). Pelos mares da língua portuguesa. Aveiro: Universidade de Aveiro.

Meneses, M. P. (2014). Diálogos de saberes, debates de poderes: possibilidades metodológicas para ampliar diálogos no Sul global. Em Aberto, v. 27, n. 91, 90-110.

Oliveira, A. L.; Pires, A. (2015). Formação Contínua em Timor-Leste no contexto do ESG: o Projeto de Formação Inicial e Contínua de Professores (PFICP). Indagatio Didactica, v. 7, n. 2.

Orlandi, E. P. (2012). Discurso e leitura (10ª ed.). Campinas, SP: Pontes.

Paulino, V. (2018). Currículo nacional de ensino de Timor-Leste como um problema a resolver. In: Fonseca, S.; Baptista, M. C.; & Araújo, I. S. B. (Org.). Desafios da educação em Timor –Leste: responsabilidade social. Díli – Timor-Leste: Unidade de Produção e Disseminação do Conhecimento - Programa de Pós-Graduação e Pesquisa da UNTL.

Quijano, A. (2007). Colonialidad del Poder y Clasificación Social. In: Castro-Gómez, S.; & Grosfoguel, R. (Org.). El Giro Decolonial: reflexiones para una diversidade epistémica más allá del capitalismo global. Bogotá: Siglo del Hombre Editores; Universidad Central, Instituto de Estudios Sociales Contemporáneos y Pontificia

Universidad Javeriana, Instituto Pensar, 93-126.

Ramos, A. M.; & Teles, F. (2012). Memória das políticas educativas em Timor-Leste: A consolidação de um sistema (2007-2012). Aveiro: Universidade de Aveiro.

RDTL, República Democrática de Timor-Leste. (2017). 3º Congresso Nacional da Educação – A Educação é o pilar da consolidação da identidade e Desenvolvimento da Nação. Díli.

RDTL, República Democrática de Timor-Leste. (2008). Lei de Bases da Educação. Disponível em: < http://www.moe.gov.tl/pdf/LeiBaseEducacao.pdf> Acesso em: 09 de jan. 2019.

RDTL, República Democrática de Timor-Leste. (2011). Plano Curricular do Ensino Secundário Geral. Disponível em: Acesso em: 09 de jan. 2019.

RDTL, República Democrática de Timor-Leste. (2013). Plano do Ministério da Educação (2013-2017). Disponível em: <http://www.moe.gov.tl/pdf/Plano5anos.pdf> Acesso em: 09 de jan. 2019.

Sá, P. (2015). Avaliação do impacte da Reestruturação Curricular do Ensino Secundário Geral em Timor-Leste: percepções dos alunos. Indagatio Didactica, v. 7, n. 2, 99-110.

Sarmento, V. (2016). O currículo de Biologia em Timor-Leste: um estudo de caso na Escola 12 de Novembro – Becora, Díli. 82f. Dissertação de Mestrado em Educação Científica e Tecnológica - Programa de Pós-Graduação em Educação Científica e Tecnológica: UFSC, Florianópolis.

Sartre, J. P. (1968). Prefácio. In: FANON, F. Os Condenados da Terra. Rio de Janeiro - RJ: Editora Civilização Brasileira.

Selles, S. E. (2002). Formação continuada e desenvolvimento profissional de professores de ciências: anotações de um projeto. ENSAIO – Pesquisa em Educação em Ciências, v. 2, n. 2.

Silva, A. B. (2016). Educação Timoriana: uma proposta alternativa. In: Paulino, V.; & Barbosa, A. T. Língua, ciência e formação de professores em Timor-Leste. Díli: Unidade de Produção e Disseminação do Conhecimento/Programa de Pós-graduação e Pesquisa da UNTL.

Silva, T. T. (2010). O currículo como fetiche: A poética e a política do texto curricular. Belo Horizonte: Autêntica.

Walsh, C. (2009a). Interculturalidad crítica y pedagogía de-colonial: apuestas (des) de el in-surgir, re-existir y re-vivir. In: Melgarejo, P. (Comp.). Educación Intercultural en América Latina: memorias, horizontes históricos y disyuntivas políticas. Cidade do México: Universidad Pedagógica Nacional /CONACIT/Plaza y Valdés.

Walsh, C. (2013). Pedagogías decoloniales: prácticas insurgentes de resistir, (re)existir y (re)vivir. Tomo I. Quito, Ecuador: Ediciones Abya-Yala.

Publicado

2019-08-29

Número

Sección

Artículos de investigación